TRÊS BARRAS
A HISTÓRIA DE TRÊS BARRAS

Localizado no planalto norte de Santa Catarina, o município de Três Barras foi primitivamente o paraíso das imbuias e araucárias, ocupado pelos índios Caigangues.O nome “Três Barras”, tem sua origem e relação com a divisa dos três rios: Rio Negro,Rio São João e Rio Canoinhas.Três Barras faz divisa com o Estado do Paraná, através do rio negro.E também estende suas divisas com os demais municípios de Canoinhas, Papanduva e Mafra.Os registros históricos nos contam que no ano de 1850, José Teixeira Cordeiro e Lucas Cordeiro (residentes na Lapa – PR) haviam ganho do Imperador D.Pedro II, a posse das terras.Essas terras, (cerca de 30 mil alqueires) que iam da barra do rio negro até o rio Canoinhas, daí até Papanduva, descendo pelo rio São João até a sua foz no rio negro.
Porém, foi Benvindo Pacheco, com sua família e seus camaradas, que vieram da Lapa, para ocuparem as posses de José Teixeira Cordeiro, em 1893.Teriam sido eles os verdadeiros pioneiros e desbravadores, que aqui chegaram com o objetivo de trabalharem com a criação de gado e a extração da erva-mate.Também os “tropeiros” que cruzavam a região, transportando gado do Rio Grande do Sul até Sorocaba (SP), muitas vezes iam se apossando de terras no planalto norte e acabavam se fixando pelos rincões.

Acredita-se que após a Revolução Federalista (RS-1893), os maragatos que lutavam contra as tropas do Marechal Floriano Peixoto, fugiram para outros Estados e muitos deles, se tornaram posseiros na região do planalto norte de Santa Catarina.Com a construção da ferrovia São Paulo – Rio Grande do Sul, veio também a famosa companhia norte-americana: “Southern Brazil Lumber Colonization”.Transcorria o ano de 1910, quando a “Southern Brazil Lumber Colonization”, iniciou suas atividades emTrês Barras, sendo a maior serraria da América do Sul.“Lumber”, palavra de origem inglesa, cujo significado é “madeira” e sua pronúncia é (Lamber).A “Lumber” era então a grande indústria da madeira.

Com a “Lumber” vieram os americanos e os imigrantes europeus: poloneses, ucranianos, alemães, italianos e sírios-libaneses.Da Califórnia (EUA) em 1910 chegaram os senhores Jaime, Sherman e Ernesto Bishop, que foram os primeiros diretores da Lumber.É interessante esclarecer que a sede da Lumber pertencia a Canoinhas, mas estava localizada no povoado de Três Barras.Desbravando uma região muito rica em madeira, a Lumber instalou serrarias também em Caçador e Calmon.Dois milhões de metros cúbicos era a quantia anual de madeira serrada pela Lumber.Essa madeira era transportada pelo trem até os portos de Paranaguá, São Francisco do Sul e Santos.
De lá, o pinheiro seguia aos Estados Unidos da América e a imbuia era exportada para a África do Sul.Na sede da serraria Lumber estava tudo o que havia de melhor na época:Hospital, cinema, armazém (equivalente a um bom supermercado de hoje), estádio de futebol, padarias, fábrica de gelo e iluminação elétrica.Ao redor da grandeindústria madeireira, ia aos poucos se formando um povoado, tendo como marco a Vila Argentina.
Foi no período de 1913 – 1916, que a Lumber se viu ameaçada em seus negócios,chegando a interromper suas funções temporariamente, devido ao conflito do Contestado. O conflito tinha suas origens na rivalidade entre os governos de Santa Catarina e Paraná, devido as questões mal resolvidas de limites territoriais.Três Barras, por exemplo, ora pertencia ao Paraná e ora a Santa Catarina.De repente, cidades de ambos os Estados se viram envolvidas na “Guerra do Contestado”.Da questão territorial, passou à briga armada entre sertanejos, posseiros e líderes religiosos,contra as forças policiais do governo.Somente em 1917, com o término do conflito e os acordos finalmente oficializados junto ao Presidente da República, a situação se normalizou e a Lumber prosseguiu com suas atividades.Três Barras passava então à categoria de Distrito de Canoinhas.Dídio Augusto, um professor canoinhense, foi o primeiro Intendente do Distrito.E, logo em seguida liderou a primeira greve de trabalhadores do Sul do Brasil, na Companhia Lumber.Por esse motivo, foi acusado de agitador e levado à prisão em São Francisco do Sul.O novo Intendente foi o doutor Osvaldo de Oliveira, um médico muito bem quisto pela população local.
Tudo no Distrito girava em torno da Lumber.Pois através da mesma é que se via o progresso acontecer.Mas, em 1940, quando o Brasil era governado por Getúlio Vargas, a Lumber foi incorporada ao Patrimônio da União.Seus funcionários, na grande maioria foram despedidos (ficando muitos sem receberem os seus devidos direitos). Outros continuaram em atividades até fins de 1951.E alguns poucos foram aproveitados pelo Exército.Pois em setembro de 1952, a sede da Lumber em Três Barras passou a pertencer ao Campo de Instrução “Marechal Hermes” – 5ª Região Militar.Com o fechamento da Lumber, muitas famílias deixaram Três Barras, saindo em busca de trabalho em outras regiões, fixando-se principalmente em Curitiba.

Matéria de: José Francisco de Souza.©

 

HISTÓRICO DE TRÊS BARRAS

No início Três Barras foi ocupada pelos Índios Caigangues,e o nome Três Barras se originou pelos três rios que a cercam que são: Rio Negro, Rio São João e Rio Canoinhas.
Em 1850 Dorgelo,Lucas e José Cordeiro ganharam do Imperador D.Pedro II, aproximadamente 30 mil alqueires de terra que iam da barra do Rio Negro até o Rio Canoinhas.Mas em 1893 não podendo assumir as terras,passaram a posse para Maria Cordeiro e Benvindo Pacheco.E junto vieram o pai de Benvindo Pacheco,o Coronel João Pacheco dos Santos Lima e o irmão Leocádio Pacheco dos Santos Lima e sua esposa Rosa Pacheco dos Santos Lima,sendo os pioneiros de Três Barras.
Nesta época Três Barras pertencia ao Paraná,mas as áreas desocupadas estavam sendo tomadas por posseiros.Com o término da construção da Estrada de Ferro, pela Brasil Railway,ficaram nas terras invadidas 2000 pessoas das 8000 que vieram de todos os estados para construir a Estrada de Ferro, São Paulo ao Rio Grande do Sul.
Em 1910 com a chegada da Lumber, Companhia Norte Americana, do mesmo proprietário da Brasil Railway, que em troca da construção da Estrada de Ferro, o Governador Federal doou 30 Km de terra, 15 Km de cada lado da Estrada de Ferro, ao longo de toda ferrovia.Nessas terras viviam centenas de posseiros que foram expulsos das terras e suas madeiras arrancadas.
Santa Catarina e Paraná vinham a tempo brigando na justiça pela questão de limites territoriais. A chegada da Lumber gerou revolta no povo sertanejo, surgindo aí a famosa Guerra do Contestado, que durou de 4 a 5 anos; entre 1912 a 1916, morrendo 20 mil pessoas.
Em 1917, com o fim da guerra, firmou-se acordo com os Governadores de Santa Catarina e Paraná
( Felipe Schmidt e Afonso Camargo ) oficializado pelo Presidente Wenceslau Braz, onde Três Barras juntava-se a Santa Catarina como distrito de Canoinhas.
Com a Lumber vieram várias famílias que ajudaram a povoar a região.

1913 a Lumber tendo iniciado oficialmente suas atividades, sendo a maior serraria da América Latina.

1915 a 1940 Três Barras viveu a glória de sua História; neste período a então Vila Três Barras contava com dois Cinemas, Banco, Restaurantes Típicos, Fábrica de Gelo, Fábrica de Cigarros, 2 Hotéis,Hospital, 2 Clubes de Elite, Estádio de Futebol, Cassino, Escola Polonesa, Colégio Interno e um dos melhores carnavais do Sul do Brasil.

1940 a Lumber foi incorporada ao patrimônio da União; cortou e serrou muita madeira em Três Barras, aproximadamente 27 anos.

1952 a Sede da Lumber e demais patrimônios passam a pertencer ao Campo de Instrução “Marechal Hermes” 5ª Região Militar.

1956 retornaram os americanos trazendo a Rigesa Celulose Papel e Embalagens Ltda, começando suas atividades comprando terras e reflorestando com pínus.

1960 -23 de dezembro um grupo de Onze Tresbarrenses, denominado Grupo dos Onze, liderados pelo Sr. Cyríaco Felício de Souza consegue a emancipação do Município, que foi instalado em 23/01/1961.

1961 – 23 de janeiro, assume como Prefeito Provisório o Sr. Emiliano, sendo logo substituído pelo Sr.José Felício de Souza.

1961 – 1º de outubro, oficializado o voto do povo, e o primeiro Prefeito eleito foi o Sr. Sezinando de Andrade que assumiu em 28 de outubro de 1961.

1966 assume o segundo Prefeito eleito Sr. Pedro Merhy Seleme.

1970 assume o terceiro Prefeito eleito Sr. Dorival Bueno, e foi iniciada a construção da fábrica de Papel da Rigesa.

1973 assume o quarto Prefeito eleito Sr. José Felício de Souza.

1974 a Rigesa inicia sua produção de papel.

1977 assume o quinto Prefeito eleito Sr. Odilon Pazda.

1983 assume o sexto Prefeito eleito Sr.Pedro Merhy Seleme.

1989 assume o sétimo Prefeito eleito Sr.Odilon Pazda.

1993 assume o oitavo Prefeito eleito Sr. Luiz Divonzir Shimoguiri.

1997 assume o nono Prefeito eleito Sr.Milton Aurélio Uba de Andrade.

Hoje Três Barras conta com:
- Três Colégios Estaduais;
- Cinco Escolas Municipais, Uma Particular e Um Centro de Atenção Integral a criança e ao Adolescente CAIC.
- Um Jardim de Infância;
- Uma Escola Especial, APAE;
- Cinco Centros de Educação Infantil;
Total geral de alunos = 5220.

Matéria de: Viviane Maria Bueno Borges de Souza.©